SC Covilhã 2 CF União da Madeira 0
Domingo, 10 Dezembro 2017 00:00

Fatai e Djikiné pressionam Marakis

Numa manhã de chuva e de vento, o Sporting Clube da Covilhã regressou aos triunfos na Ledman LigaPro depois de quatro jornadas consecutivas sem ganhar, vencendo o Clube de Futebol União da Madeira no Estádio José Santos Pinto por 2-0, com golos apontados por Adul Seidi aos 44 minutos e Fatai aos 73 minutos, este último na transformação de um pontapé de penálti.

O onze serrano apresentou-se em campo num esquema de 1x4x2x3x1, com Igor Rodrigues na baliza, acompanhado na defensiva por João Dias, Gerson, Zarabi e Paulo Henrique, ficando Djikiné e Gilberto mais recuados no meio campo, com Renato Reis, Raul Almeida e Fatai no apoio ao avançado Adul Seidi. Os comandados de José Augusto entraram bem no jogo e aos 5 minutos chegaram mesmo a introduzir a bola na baliza madeirense por Raul Almeida, mas o árbitro Cláudio Pereira já havia assinalado um fora de jogo a Fatai. Os locais continuaram a dominar o encontro e eram a única equipa a criar lances de perigo, como aconteceu aos 18 minutos, em que o remate rasteiro de Adul Seidi obrigou o guardião Tony a uma defesa de recurso. Aos 23 minutos, o cenário complicou-se ainda mais para o União, pois, Allef derrubou Raul Almeira quando este seguia sozinho para a área forasteira, sendo expulso com cartão vermelho directo. Em inferioridade numérica, o conjunto madeirense reforçou a preocupação defensiva e as dificuldades atacantes aumentaram para os covilhanenses, que somente voltaram a perturbar seriamente Tony aos 43 minutos na cobrança de um livre por Raul Almeida. No entanto, no minuto seguinte, o marcador seria inaugurado para as hostes locais, com Adul Seidi a cabecear em plena área um cruzamento de João Dias na direita, provocando a primeira manifestação de alegria nos adeptos serranos. Ao intervalo: 1-0.

Disputa intensa numa manhã de temporal

No segundo tempo, o União teve o mérito de procurar alcançar o empate, mesmo condicionado por jogar apenas com dez unidades, porém, sem nunca apresentar argumentos que colocassem a vantagem serrana em sérios riscos, com o Covilhã a revelar uma defensiva bem sólida e uma postura sempre atenta a um contra ataque que possibilitasse o aumento da contagem. E o 2-0 acabou por ser uma realidade aos 73 minutos, visto que o árbitro considerou que Mica Pinto empurrou Renato Reis na área madeirense, assinalando um castigo máximo que foi convertido em golo por Fatai. Com este tento instalou-se a sensação de que a partida estava resolvida, o que veio mesmo a confirmar-se, apesar de algumas acções protagonizadas pelas duas equipas que poderiam ter alterado o desfecho do encontro, embora com o emblema serrano sempre no controlo dos acontecimentos. Com esta vitória, o Sporting da Covilhã deixou o seu adversário deste jogo a cinco pontos de diferença, tendo o União mais uma jornada disputada, seguindo-se uma deslocação a Coimbra para a partida com a Académica, uma das formações envolvida na luta pelos lugares de subida de divisão.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20172018/ledmanligapro/16/3

Actualizado em Segunda, 11 Dezembro 2017 10:20
 

Comentar


Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1519588