História do Sporting Clube da Covilhã
António Rebelo de Matos
Quarta, 11 Janeiro 2012 23:17

Av_Matos

 

António Rebelo de Matos - O Principal Fundador do Sporting Clube da Covilhã

 

António Rebelo de Matos nasceu na Covilhã á 22 de Fevereiro de 1904. Comerciante e representante de várias marcas de máquinas, foi casado com D. Amélia Eugénia Vaz de Sousa Matos e fruto deste casamento nasceram três filhas, D.Maria Leonor Matos, D. Maria Manuela Matos e D. Maria Eugénia Matos Borén. Devido à sua amizade com várias personalidades do Sporting Clube de Portugal, António Rebelo de Matos fez contactos com o Presidente do SCP (Júlio Cardoso Araújo), que apesar de estar no seu último mandato, desejava fazer várias filiais por Portugal. Com o entusiasmo de criar uma filial do Sporting na cidade da Covilhã, António Rebelo de Matos, em concordância com o presidente Júlio Araújo, convida a deslocar-se à Covilhã o dirigente do Sporting Clube de Portugal, Amilcar Pinto, acompanhado pelo jogador internacional Jorge Vieira, uma glória do Sporting nessas épocas. Convenceu também a participar na reunião os Covilhanenses António Estrela, Joaquim Meruje e João Oliveira, todos fundadores do Estrela Futebol Club, um emblema considerado como um clube de jovens com grandes posses e que pertenciam a uma classe social económica média-alta, era chamado de “o clube dos ricos”. Assim, em 02 de Junho de 1923, numa cerimônia pouco protocolar em casa de António Rebelo de Matos, era fundado o Sporting Clube da Covilhã, sendo depois, em 23 junho de 1923, oficializado como 8ª Filial do Sporting Clube Portugal pelo Presidente Dr. José Salazar Correia. Pode-se então considerar, que em 02 de Junho de 1923 o Estrela Futebol Club transformou-se no Sporting Clube da Covilhã. Na fase de transição, as cores dos equipamentos chegaram a ser o amarelo e preto, mas rapidamente passaram a ser o verde e branco que perdura até aos dias de hoje. O Primeiro presidente do Sporting Clube da Covilhã foi José Jacinto Ferreira, sendo António Rebelo Matos o Tesoureiro, constituindo-se este a maior parte das vezes como o grande financiador do clube. Apesar da importância de António Rebelo de Matos, ele nunca chegou a ser presidente, nem jogador do Sporting da Covilhã, mas chegou a ser o sócio numero um do clube, que no primeiro ano de fundação tinha 70 sócios. O primeiro jogo do Sporting da Covilhã foi contra os Montes Herminios, onde viria a vencer este encontro e o pontapé de saída foi dado pela esposa do Sr. António Rebelo de Matos (D. Amélia Eugênia Sousa Matos). Em 1948, António Rebelo de Matos radicou-se na Figueira da Foz, vindo a falecer nessa cidade em 18 de Maio de 1964.

Nesta longínqua história do Sporting da Covilhã, e sem tirar mérito aos outros bravos fundadores do nosso clube, foi sem dúvida este grande Covilhanense o grande impulsionador da fundação do nosso clube.


Texto: Miguel Saraiva

Actualizado em Terça, 14 Fevereiro 2012 16:14
 
Henrique Nunes
Quarta, 11 Janeiro 2012 00:00

Henrique Nunes iniciou a carreira de treinador no Feirense e logo com grande sucesso, tendo orientado o clube na 1ª Divisão Nacional depois de ter vencido a Zona Centro do escalão secundário em 1988/1989, no entanto, a sua chegada ao Sporting da Covilhã apenas aconteceu na época 1999/2000, após passagens por Sanjoanense, Desportivo das Aves, Penafiel, Gil Vicente e Marco. Os serranos estavam numa situação complicada da tabela classificativa da 2ª Divisão de Honra e Henrique Nunes já não foi a tempo de evitar a despromoção, mas permaneceu no clube para a temporada seguinte. Na 2ª Divisão B, os covilhanenses praticaram um futebol de grande qualidade, porém, não foi suficiente para garantir a subida de divisão, terminando o campeonato no 2º lugar, atrás da Oliveirense. Henrique Nunes prosseguiu depois a actividade por outros clubes, como Gondomar e Arouca, tendo repetido trabalhos na Sanjoanense, Desportivo das Aves e Feirense, deixando certamente diversas recordações entre os adeptos do futebol...

Actualizado em Quarta, 11 Janeiro 2012 09:44
 
CF Os Belenenses 0 SC Covilhã 0
Domingo, 08 Janeiro 2012 00:00

O Sporting Clube da Covilhã continua a somar pontos na Liga Orangina, desta vez foi um empate no terreno do Clube de Futebol Os Belenenses, elevando assim para quatro o número de partidas consecutivas sem conhecer o amargo sabor da derrota.

Os serranos apresentaram-se no Estádio do Restelo num esquema de 1x4x3x3, com Nuno Santos na baliza, acompanhado no sector defensivo por Dani Coelho, Gégé, Ricardo Rocha e Aníbal Capela, ficando o meio campo entregue a Idris, Gabi e André Sousa, enquanto as responsabilidades atacantes pertenciam a Wang Gang, Fofana e Dominic. Com um calor fora de tempo, o jogo demorou a ter motivos de interesse, sendo disputado essencialmente na zona intermediária e de forma lenta, o que possibilitou uma tarde relativamente descansada a ambos os guarda-redes. O primeiro lance de alguma emoção surgiu apenas aos 26 minutos, quando um remate longínquo de Aníbal Capela passou um pouco por cima da baliza azul. Depois da meia hora, o Belenenses revelou-se mais empreendedor e conseguiu duas acções perigosas: aos 36 minutos, a rápida reacção de Nuno Santos impediu Tomané de provocar maiores estragos; e aos 45 minutos, um desvio de cabeça de Ricardo Rocha levou a bola à barra da sua própria baliza.

Na segunda parte, as características monótonas continuaram a dominar o encontro e foi necessário esperar pelo minuto 66 para existir alguma agitação, neste caso, foi um remate rasteiro de Idris que obrigou Coelho a uma intervenção atenta. Na tentativa de segurar o nulo, o treinador Tulipa foi reforçando o meio campo com as entradas de Filipe Fernandes e Dani Matos, mas nos derradeiros dez minutos o maior ascendente pertenceu ao Belenenses, que rubricou dois lances merecedores de destaque: aos 81 minutos, Waldir atirou para o fundo das redes visitantes, mas o árbitro assistente de Bruno Esteves já havia assinalado um fora de jogo; e aos 83 minutos, Abel Camará rematou torto em plena área serrana. Nesta fase, e já com Gui em campo, o Covilhã procurou reagir em contra ataque e o certo é que esteve muito perto de quebrar o nulo aos 90+2 minutos, quando Fofana cruzou para o cabeceamento de Filipe Fernandes, que só não deu golo devido a um ligeiro toque do guardião Coelho, ficando a bola em cima da linha de baliza para desespero dos cerca de 300 adeptos serranos presentes no Restelo. Com este empate, o Covilhã continua na zona intermédia da tabela classificativa, recebendo na próxima jornada o Moreirense.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo:

http://www.lpfp.pt/liga_orangina/pages/jogo.aspx?epoca=20112012&jornada=14&jogo=7238

Actualizado em Domingo, 08 Janeiro 2012 20:06
 
Capucho
Quarta, 04 Janeiro 2012 00:00

Capucho terminou os escalões de formação no Estrela da Amadora, representando depois Maia, Olhanense, Ourense (2ª Liga espanhola) e Alcanenense, onde o Sporting da Covilhã o foi contratar para a época 1996/1997. Nessa temporada, os serranos não conseguiram a manutenção na 2ª Divisão de Honra ao perderem no terreno do Desportivo de Beja na última jornada, no entanto, Capucho continuou no clube para a época seguinte, em que os covilhanenses voltaram a não ser felizes na derradeira ronda do campeonato, desta vez ao empatarem em Elvas, deixando assim fugir a subida de escalão para a Naval. As boas exibições de Capucho no lado esquerdo da defensiva serrana valeram-lhe a transferência para o Alverca, onde teve oportunidade de jogar na 1ª Divisão Nacional. Que outras recordações existem de Capucho?


 

Actualizado em Quarta, 04 Janeiro 2012 09:49
 
Biri
Quarta, 28 Dezembro 2011 00:00

José Eduardo Gomes ficou conhecido nos meios futebolísticos como Biri, um avançado guineense que assinou pelo Sporting da Covilhã na época 1987/1988, depois do protagonismo alcançado ao serviço do Infesta. Biri envergou a camisola serrana em 25 jogos na 1ª Divisão, tendo apontado quatro golos, numa temporada em que o clube não escapou ao último lugar da tabela e consequente despromoção ao escalão secundário. Na temporada seguinte, Biri ajudou os covilhanenses a obterem o 6º lugar na Zona Centro da 2ª Divisão, mas foi na Taça de Portugal que os seus golos tiveram maior saliência, visto que assinou quatro nas rondas anteriores à eliminação perante o Belenenses, que viria a ser o vencedor da competição. Que outras memórias permanecem de Biri?


 

Actualizado em Segunda, 02 Julho 2012 09:55
 
<< Início < Anterior 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 Seguinte > Final >>

Pág. 146 de 160
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1519613