História do Sporting Clube da Covilhã
Sporting B 0 SC Covilhã 1
Sábado, 13 Janeiro 2018 00:00

O Sporting Clube da Covilhã continua a somar vitórias na Ledman LigaPro, desta vez o terceiro êxito consecutivo foi alcançado no terrendo da equipa B do Sporting Clube de Portugal por 0-1, com o golo triunfal a ser apontado pelo nigeriano Fatai aos 45 minutos, bem no final da primeira parte.

A formação serrana apresentou-se em campo num esquema de 1x4x2x3x1, com Igor Rodrigues na baliza, acompanhado na defensiva por João Dias, Zarabi, Joel e Paulo Henrique, ficando Makouta e Diarra mais recuados no meio campo, com Fatai, Índio e Reinildo no apoio ao avançado Adul Seidi. Os locais entraram melhor na partida e tiveram dois lances perigosos no quarto de hora inaugural: aos 8 minutos, Ronaldo Tavares surgiu diante de Igor Rodrigues e atirou para uma boa defesa do guardião visitante; e aos 15 minutos, descaído para a esquerda, Wallyson rematou ao poste da baliza covilhanense. Com o progredir do relógio, o emblema serrano foi equilibrando o jogo e aos 26 minutos ameaçou seriamente as redes adversárias, quando Paulo Henrique cruzou da esquerda para o cabeceamento de Reinildo, que fez a bola passar um pouco ao lado do sucesso. O encontro atravessava então uma fase mais animada, com nova acção digna de registo aos 36 minutos, com o guarda-redes Igor Rodrigues a levar novamente a melhor no despique com Wallyson. E eis que aos 45 minutos surgiu o único golo da partida, com o Covilhã a protagonizar um rápido contra ataque, em que Adul Seidi isolou Fatai, que foi eficaz perante Stojkovic e provocou uma enorme alegria nos apoiantes forasteiros presentes na Academia SCP em Alcochete. Ao intervalo: 0-1.

Na etapa complementar, os comandados de José Augusto revelaram a já habitual coesão defensiva, não permitindo que o Sporting B fosse além de muita posse de bola e quase ausência de acções que colocassem em causa a vantagem serrana no marcador. O nervosismo local esteve perto de ser aproveitado pelo Covilhã para aumentar a contagem em três jogadas: aos 62 minutos, Adul Seidi acertou na malha lateral após iniciativa de Reinildo; aos 78 minutos, o recém-entrado Raul Almeida rematou forte para uma boa defesa de Stojkovic; e aos 80 minutos, na sequência de um canto, Zarabi cabeceou ligeiramente por cima da baliza lisboeta. Nos instantes finais, os anfitriões pressionaram em busca do empate, mas Igor Rodrigues esteve em bom plano, primeiro ao defender para canto um remate de Rafael Barbosa, depois ao revelar segurança perante a acção de Ronaldo Tavares. Já perto do último apito do árbitro Sérgio Piscarreta, o Sporting B ficou reduzido a dez unidades por expulsão de Demiral, que viu o segundo cartão amarelo por falta dura sobre Igor Rodrigues. Assim, o Sporting da Covilhã alcançou a terceira vitória seguida na prova, em igual número de jogos sem sofrer qualquer golo, aproximando-se dos lugares cimeiros da tabela classificativa e afastando-se das posições indesejadas, seguindo-se a recepção ao Santa Clara no próximo domingo.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20172018/ledmanligapro/20/2

Actualizado em Sábado, 13 Janeiro 2018 21:45
 
Ricardo Vieira
Terça, 09 Janeiro 2018 00:00

O guarda-redes Ricardo Vieira terminou os escalões jovens no FC Porto, realizando depois a sua estreia a nível sénior ao serviço do Trofense, no qual defendeu a baliza durante vários anos, tendo intercalado com uma passagem pelo Bougadense. Proveniente do emblema da Trofa, Ricardo foi apresentado como reforço do Sporting da Covilhã para a época 1988/1989, a única em que representou as cores serranas. Com o nosso clube acabado de descer da 1ª Divisão Nacional, a ambição passava pela luta pelo regresso ao escalão mais alto do futebol português, no entanto, o campeonato não evoluiu de forma favorável a Ricardo e colegas, que começaram cedo a ficar afastados do 1º lugar da Zona Centro, concluindo a prova na 6ª posição. O guardião Ricardo efectuou 27 jogos oficiais com a camisola covilhanense, onde demonstrou todas as suas qualidades na defesa da nossa baliza, prosseguindo posteriormente a carreira por diversos clubes, nomeadamente, Feirense, SC Braga (ambos na 1ª Divisão Nacional), Trofense, Caldas SC, Varzim SC, SC Freamunde, Vianense, Bougadense e CD Vilarinho. Que recordações permanecem das vistosas intervenções de Ricardo?

Actualizado em Terça, 09 Janeiro 2018 09:38
 
FC Penafiel 0 SC Covilhã 1
Domingo, 07 Janeiro 2018 00:00

O Sporting Clube da Covilhã entrou em 2018 com uma vitória pela margem mínima no terreno do Futebol Clube de Penafiel, algo que ainda não tinha sido conseguido pelas equipas que visitaram o Estádio 25 de Abril na primeira volta do campeonato, mas o golo apontado pelo nigeriano Fatai aos 6 minutos foi suficiente para colocar os três pontos na contas serranas.

Não foi necessário aguardar muito tempo para o marcador ser inaugurado em terras nortenhas, visto que aos 6 minutos, um passe de Adul Seidi possibilitou a Fatai o remate certeiro para o fundo da baliza local. O tento sofrido empurrou ainda mais a formação penafidelense, que em caso de triunfo ficaria no lote dos segundos classificados, para a zona atacante, contudo teve pela frente a habitual sólida coesão defensiva covilhanense, numa inequívoca demonstração de porque é o conjunto com menos golos sofridos na competição. Somente aos 39 minutos é que o Penafiel se apresentou mais ameaçador, quando Gleison apontou um livre directo para boa intervenção de Igor Rodrigues, respondendo os visitantes com um contra ataque perigoso de Reinildo, como que a fazer ver que os pupilos de José Augusto não estavam apenas preparados para defender. Ao intervalo: 0-1.

Na segunda parte, o onze anfitrião acentuou a pressão sobre o sector defensivo serrano e protagonizou três lances de grande perigo para a baliza forasteira: aos 53 minutos, Gleison atirou para uma boa defesa do guardião Igor Rodrigues; aos 58 minutos, novamente Gleison em despique com o guarda-redes covilhanense, com Igor Rodrigues a efectuar uma intervenção quase impossível sobre a linha de golo; e aos 62 minutos, Luís Pedro cabeceou à barra da baliza visitante. Volvidos estes momentos mais problemáticos, o Covilhã voltou a reunir esforços na missão defensiva e o jogo passou a estar mais controlado, assinando mesmo um ou outro contra ataque com o objectivo de aumentar a vantagem no "placard". No entanto, a emoção prolongou-se até aos últimos instantes do encontro, quer por Fábio Abreu ter rematado ao lado em boa posição para ser eficaz, quer por Raul Almeida ter rubricado um lance em que ficou a raclamar castigo máximo por derrube do guarda-redes Ivo Gonçalves. O derradeiro apito de Hélder Malheiro sentenciou o 0-1 como resultado final, com o emlema serrano a somar assim o segundo triunfo consecutivo na Ledman LigaPro, o que permite a ascensão ao 10º lugar da classificação, precisamente o meio da tabela, tão longe pontualmente dos lugares de subida como das posições de descida, seguindo-se mais um jogo como visitante no próximo sábado, neste caso no campo da equipa B do Sporting CP.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20172018/ledmanligapro/19/8

Actualizado em Domingo, 07 Janeiro 2018 21:07
 
Zarro
Terça, 02 Janeiro 2018 00:00

Zarro começou a jogar futebol federado no Nazarenos, tendo assumido papel de destaque logo nas camadas jovens, ao ponto de ser transferido para os juvenis do Sporting CP, onde terminou o processo de formação e foi internacional por Portugal em cinco encontros de sub-18. Com a ascensão ao escalão sénior, Zarro rumou ao Vitória de Guimarães, sendo colocado para evolução no conjunto de reservas do emblema vimaranense, prosseguindo depois a carreira no Seixal FC, Benfica e Castelo Branco (três épocas na 2ª Divisão de Honra) e Portimonense, assinando pelo Sporting da Covilhã para a temporada 1996/1997. Zarro jogava preferencialmente como defesa direito e não foi feliz na formação serrana, actuando apenas em dois jogos no início do campeonato da 2ª Divisão de Honra, seguindo a meio da época para o Benfica e Castelo Branco, representando posteriormente CD Alcains (ao qual voltaria para finalizar a carreira), Idanhense e Juventude de Évora. Que outras memórias existem das exibições de Zarro?

Actualizado em Terça, 02 Janeiro 2018 10:06
 
Manuelzinho
Terça, 26 Dezembro 2017 00:00

Manuelzinho concluiu as camadas jovens no Tirsense, onde ascendeu ao patamar sénior e representou a primeira equipa durante quatro anos, mas as capacidades futebolísticas que revelou, essencialmente como extremo esquerdo, levaram-no até ao Varzim SC, pelo qual fez dezenas de jogos na 1ª Divisão Nacional. Manuelzinho rumou depois ao Desportivo das Aves, antes de ser apresentado como reforço do Sporting da Covilhã para a temporada 1988/1989, com o nosso clube a militar na Zona Centro da 2ª Divisão Nacional. A título individual, a época até foi boa para Manuelzinho, que assinou cinco golos em 29 partidas oficiais com a camisola serrana, mas a nível colectivo a temporada ficou marcada por alguma frustração, visto que o conjunto covilhanense não conseguiu melhor do que o 6º lugar, bem longe da disputa pelo regresso ao escalão principal do futebol nacional. Após somente uma temporada no emblema serrano, Manuelzinho representou seguidamente Cinfães, Ruivanense e São Martinho, no entanto, certamente que já havia deixado recordações entre os adeptos covilhanenses… 

Actualizado em Terça, 26 Dezembro 2017 11:06
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 10 de 155
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1459102