História do Sporting Clube da Covilhã
FC Vizela 1 SC Covilhã 1
Quarta, 15 Março 2017 00:00

Como tem sido habitual nas últimas jornadas da Ledman LigaPro, o Sporting Clube da Covilhã voltou a estar muito perto de conquistar os três pontos, mas um golo sofrido nos derradeiros instantes do jogo, em concreto aos 88 minutos, impediu que fosse alcançado esse objectivo no terreno do Futebol Clube de Vizela, com o conjunto covilhanense a somar o quarto empate consecutivo na prova, porém, sem saborear qualquer derrota em seis rondas seguidas.

A formação serrana entrou nesta partida de forma bem perigosa, visto que logo nos momentos iniciais, Harramiz surgiu isolado diante do guardião Pedro Albergaria, só que o seu remate passou ao lado da baliza local. Um começo tão prometedor não originou um jogo movimentado na primeira meia hora, com a bola a ser disputada a maior parte do tempo na zona intermediária, provocando uma tarde descansada para ambos os guarda-redes. O encontro ganhou animação depois dos 30 minutos, até porque o Covilhã revelou-se mais esclarecido no ataque, principalmente nas arrancadas de Medarious, que aos 33 minutos reclamou ter sido derrubado na área minhota, contudo, o árbitro João Pinheiro não considerou existir motivo para castigo máximo. No entanto, aos 35 minutos, um pontapé de penálti foi mesmo assinalado a favor das cores serranas, pois, o inevitável Medarious sofreu falta de Pedro Albergaria, com a conversão a pertencer a Erivelto, que aproveitou para colocar os covilhanenses na dianteira do marcador. O Vizela procurou responder ao tento sofrido, mas sem qualquer lance de verdadeiro perigo para as redes visitantes. Ao intervalo: 0-1.

Na segunda parte esperava-se uma equipa vizelense apostada no ataque, porém, não foi isso que aconteceu nos primeiros momentos, pertencendo mesmo ao Covilhã uma boa oportunidade para ampliar a diferença aos 49 minutos, quando Chaby cruzou para o cabeceamento de Erivelto levar a bola um pouco por cima da baliza anfitriã. Com o avançar do relógio, o Vizela acelerou o ritmo de jogo em busca da igualdade, mas pela frente encontrou uma defensiva serrana muito organizada e que não possibilitou grandes ocasiões de golo aos locais até ao último quarto de hora. Com a partida aparentemente controlada, o cenário mudou após a entrada de Prince Bonkat no conjunto minhoto, que veio agitar o ataque minhoto, com o nigeriano a protagonizar uma acção perigosa aos 77 minutos, quando rematou por alto em boa posição para ter sucesso. O tento do empate acabou por ser uma realidade aos 88 minutos, com um cruzamento de Magique a ser cabeceado com êxito por Carlos Fortes, que também foi colocado em campo no segundo tempo, fixando assim o 1-1 como resultado final. O emblema serrano ainda procurou chegar ao golo da vitória nos poucos minutos disponíveis para jogar, mas sem sucesso, apesar de alguns pontapés de canto e de um remate de Medarious. O Sporting da Covilhã volta a actuar no domingo, ao receber o Fafe no Estádio José Santos Pinto, desejando-se que seja a partida que marque o regresso aos triunfos, até para que a margem pontual para os lugares de liguilha e de descida não seja ameaçada.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20162017/ledmanligapro/32/2

Actualizado em Quarta, 15 Março 2017 17:34
 
Óscar Menino
Terça, 14 Março 2017 00:00

Óscar Menino iniciou a actividade futebolística nos escalões jovens da AD Estação, onde se destacou no sector intermediário ao ponto de ser recrutado para os iniciados do SL Benfica, tendo permanecido no emblema lisboeta até ao primeiro ano de júnior, antes de regressar à ADE para completar os níveis de formação. Na estreia no patamar sénior, Óscar Menino rumou ao Sporting da Covilhã, integrando o plantel desenhado para a época 2004/2005, tendo dado o seu contributo para a equipa serrana conquistar a subida à 2ª Liga, embora representando na parte final da temporada a Desportiva do Fundão devido à escassa utilização pelos covilhanenses na Zona Centro da 2ª Divisão B. E foi na Desportiva do Fundão que Óscar Menino prosseguiu a carreira, até porque o conjunto fundanense disputaria a 3ª Divisão Nacional na época seguinte, só saindo para envergar a camisola da Atalaia do Campo nas últimas temporadas no futebol federado. Que recordações existem das exibições de Óscar Menino?

Actualizado em Terça, 14 Março 2017 10:02
 
SC Covilhã 2 Vitória SC Guimarães B 2
Sábado, 11 Março 2017 00:00

Bola rematada por Chaby encaminha-se para o segundo golo serrano

O Sporting Clube da Covilhã vai somando pontos na Ledman LigaPro, visto que não consentiu qualquer derrota nas últimas cinco jornadas, porém, apenas venceu um desses jogos, porque os restantes terminaram com uma igualdade, tal como aconteceu nesta partida com a equipa B do Vitória de Guimarães, em que permitiu o tento do empate aos 84 minutos, já com os vimaranenses em inferioridade numérica por expulsão de Domingo.

A equipa covilhanense apresentou-se em campo num esquema de 1x4x2x3x1, com Igor Rodrigues na baliza, acompanhado na defensiva por Sambinha, Zé Pedro, Joel e Agostinho Soares, ficando Gilberto e Diarra mais recuados no meio campo, com Harramiz, Chaby e Medarious no apoio ao avançado Erivelto. A primeira parte começou por ser um espectáculo de fraca qualidade, com muita luta pela posse de bola, mas sem jogadas de qualidade e emoção, sendo necessário aguardar pelo minuto 25 para o público assistir a uma acção digna de registo, pois, a vistosa progressão de Harramiz pelo meio campo contrário foi concluída com um remate à barra da baliza visitante. Este lance provocou agitação na partida e as defesas tiveram mais problemas para resolver, surgindo mesmo o golo inaugural aos 39 minutos, quando Zé Pedro derrubou Vigário na área local e originou um pontapé de penálti, apontado de forma certeira por Dénis Duarte para o primeiro tento da tarde. A resposta serrana não se fez esperar e o empate não demorou a acontecer também de penálti, visto que Vigário cometeu uma falta sobre Medarious na área minhota e o árbitro Bruno Veiria apontou para o castigo máximo, que foi devidamente convertido por Erivelto aos 44 minutos. A formação covilhanense estava melhor no encontro e na jogada seguinte Chaby efectuou um forte remate para defesa apertada do guardião Miguel Oliveira, impedindo desta forma a vantagem local antes do tempo de descanso. Ao intervalo: 1-1.

Erivelto procura fugir aos defensores vitorianos

Na etapa complementar, as equipas apresentaram-se mais rematadoras, com Chaby a ser protagonista do lado serrano por duas vezes: primeiro, na cobrança de um livre directo aos 56 minutos, que foi defendido com grande dificuldade por Miguel Oliveira; depois, ao atirar com força aos 72 minutos, com Miguel Oliveira a sacudir a bola para a frente. Da parte do Vitória B, Boyd procurou surpreender Igor Rodrigues aos 60 minutos, mas o guarda-redes anfitrião esteve em bom plano, enquanto aos 70 minutos, Hélder Ferreira atirou fraco para as mãos de Igor Rodrigues. Até que aos 74 minutos, o marcador voltou a ser mexido e para as cores serranas, com Chaby a apontar um livre lateral na direita directamente para as redes vitorianas, causando alguma surpresa na defensiva adversária, mas provocando uma visível alegria nas hostes covilhanenses. O jogo parecia bem encaminhado para o triunfo dos comandados de Filipe Gouveia, até porque os visitantes ficaram reduzidos a dez unidades aos 77 minutos devido a entrada dura de Domingo sobre Sambinha, o que valeu a punição com o cartão vermelho. Contudo, o Vitória B ganhou mais força com a inferioridade numérica e não desistiu de alcançar um resultado positivo, perante um conjunto local mais preocupado em segurar a magra vantagem, com o sorriso a ficar do lado minhoto aos 84 minutos, quando Haman assinou um espectacular pontapé de "bicicleta" que levou a redonda para a baliza covilhanense, fixando o resultado em 2-2. Nos minutos finais, as duas formações ainda procuraram o tento da vitória, não se percebendo em campo que o Covilhã jogava com mais um atleta, porém, o marcador não sofreu mais alterações. Com este ponto, o Sporting da Covilhã aumentou a diferença para os lugares de liguilha e descida de divisão, mas precisa de não perder em Vizela na próxima ronda já na quarta-feira, porque trata-se de uma das equipas que se encontra actualmente nessas posições indesejadas.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20162017/ledmanligapro/31/7

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Actualizado em Segunda, 13 Março 2017 10:14
 
Tó-Zé Póvoas
Terça, 07 Março 2017 00:00

Tó-Zé Póvoas começou a jogar futebol federado no SC Sabugal, onde concluiu os escalões jovens e ascendeu ao patamar sénior, representando depois UD Belmonte e AD Guarda, antes de assinar pelo Sporting da Covilhã para a temporada 1990/1991. Tó-Zé jogava preferencialmente a meio campo, mas não era fora do comum também estar integrado no sector defensivo, tendo envergado a camisola serrana durante duas épocas, ambas com o nosso clube a disputar a Zona Centro da 2ª Divisão B. Se na primeira temporada em que Tó-Zé esteve ao serviço da formação covilhanense o campeonato evoluiu de forma tranquila, 9º lugar na classificação, o mesmo já não se pode afirmar da segunda época, em que o emblema serrano não conseguiu fugir da despromoção à 3ª Divisão Nacional. No total das duas temporadas no conjunto covilhanense, Tó-Zé participou em 53 jogos oficiais (Campeonato e Taça de Portugal), nos quais rubricou dois golos, regressando posteriormente ao SC Sabugal, onde jogou até ao final da carreira, com excepção de três épocas em que actuou no Mileu Guarda. Que outras memórias permanecem de Tó-Zé Póvoas?

Actualizado em Terça, 07 Março 2017 10:05
 
FC Famalicão 2 SC Covilhã 2
Domingo, 05 Março 2017 00:00

O Sporting Clube da Covilhã esteve muito perto de conquistar a vitória no terreno do Futebol Clube de Famalicão, visto que o golo que ditou a igualdade final a duas bolas apenas foi sofrido aos 90+6 minutos na sequência de um pontapé de penálti, numa altura em que os serranos já actuavam reduzidos a dez unidades em virtude da expulsão de Mike por acumulação de cartões amarelos.

Este jogo foi disputado quase sempre em ritmo elevado e apresentando duas formações empenhadas em alcançar os três pontos, com os lances mais temperados de emoção a surgirem logo nos instantes iniciais, com Harramiz e Carlão a revelarem-se como as maiores fontes de perigo dos respectivos onzes. E foi precisamente Harramiz que inaugurou o marcador aos 19 minutos, ao rubricar uma arrancada espectacular numa acção de contra ataque, devidamente concluída com o remate certeiro diante do guardião Victor Braga. O emblema minhoto procurou de imediato o empate, mas os covilhanenses estiveram coesos no sector defensivo e não permitiram jogadas demasiado perigosas junto das suas redes, exceptuando um cabeceamento de Mendes aos 38 minutos, bem defendido por Igor Rodrigues. Quer antes, quer depois deste lance, o Covilhã ameaçou dilatar a contagem, pois, aos 36 minutos, em boa posição para fazer golo, Chaby atirou para defesa de Victor Braga, e aos 41 minutos, o livre longínquo de Erivelto só foi travado por nova intervenção de Victor Braga, que assim segurou a diferença mínima no "placard". Ao intervalo: 0-1.

Na segunda parte, o Famalicão arriscou tudo no ataque e passou a jogar mais vezes na área visitante, com o primeiro sinal de perigo a vir da cabeça de Mendes, que levou a bola a sair ao lado da baliza serrana. No entanto, aos 66 minutos, os locais chegaram mesmo ao empate por Tozé Marreco, que assinou uma oportuna cabeçada após um livre lateral. Contudo, a equipa covilhanense não se encolheu com o tento sofrido e aos 68 minutos voltou para a dianteira do marcador, com Diarra a conduzir uma contra ofensiva que possibilitou a Erivelto um remate forte e colocado, numa acção típica do goleador brasileiro. Os minhotos ficaram momentaneamente perturbados com o golo consentido, mas volvidos alguns momentos regressaram a uma postura atacante, estando próximos de festejar aos 73 minutos, quando Mendes atirou cruzado ao poste. Aos 84 minutos, os locais ganharam mais ânimo na luta pelo empate, visto que Mike foi expulso por acumulação de cartões amarelos, porém, os serranos souberam organizar-se no seu extremo reduto e foram aguentando a pressão famalicense. Até que aos 90+6 minutos, o árbitro Fábio Veríssimo considerou que o estreante Marcílio cometeu falta sobre Mendes na área forasteira e assinalou um pontapé de penálti, que Jorge Miguel cobrou para Igor Rodrigues desviar para o poste, aparecendo depois Mércio a fazer a recarga triunfal, fixando desta forma o resultado em 2-2. O Sporting da Covilhã soma agora quatro encontros consecutivos sem perder na Ledman LigaPro, mantendo uma vantagem de cinco pontos para os lugares que dão acesso à liguilha, seguindo-se nova jornada no sábado com a recepção à equipa B do Vitória de Guimarães.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20162017/ledmanligapro/30/2

Actualizado em Domingo, 05 Março 2017 19:19
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 9 de 138
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1238362