História do Sporting Clube da Covilhã
FC Famalicão 1 SC Covilhã 0
Sábado, 24 Fevereiro 2018 00:00

O Sporting Clube da Covilhã foi derrotado pela margem mínima na deslocação ao terreno do Futebol Clube de Famalicão, sofrendo o único golo do jogo aos 89 minutos por Joel Monteiro, isto numa partida que ficou marcada pela expulsão de Fatai aos 22 minutos, que cuspiu na cara de Feliz em resposta a uma provocação (não sancionada pelo árbitro Fábio Piló) do jogador local.

A formação minhota entrou com sinal mais no encontro e assumiu o controlo da bola, contudo, sem causar problemas sérios à defensiva serrana, que foi segurando o empate de forma organizada. Até que aos 22 minutos, o cenário complicou-se drasticamente para o emblema covilhanense, visto que o nigeriano Fatai viu o cartão vermelho directo por reacção despropositada às palavras proferidas por Feliz, deixando a sua equipa em inferioridade numérica para a restante partida. Volvidos alguns instantes, a redonda chegou a entrar nas redes visitantes, no entanto, o lance foi bem anulado devido a um empurrão de William a um adversário. Apenas com dez unidades, o Covilhã ficou condicionado nas saídas para o ataque e concentrou-se em defender o nulo, que ficou perto de ser quebrado em duas acções do Famalicão: aos 37 minutos, Feliz atirou cruzado um pouco ao lado da baliza serrana; e aos 45+1 minuto, um cabeceamento de João Faria passou próximo das redes forasteiras. Ao intervalo: 0-0.

Como seria de esperar, os famalicenses regressaram para a segunda parte claramente apostados no ataque e não demoraram a dar protagonismo ao guardião Igor Rodrigues, que foi obrigado a duas grandes defesas para evitar o sucesso dos remates de Hocko (aos 46 minutos) e Mendes (aos 54 minutos). No entanto, e com o progredir do tempo de jogo, a forte coesão defensiva voltou a caracterizar a equipa covilhanense, que a pouco e pouco acreditava ainda mais que era possível não perder o encontro, pois, foi necessário esperar pelo minuto 81 para que as redes forasteiras estivessem de novo em perigo, valendo a intervenção atenta de Igor Rodrigues num cruzamento de Anderson. Porém, o tão procurado golo local acabou mesmo por surgir aos 89 minutos, quando um remate cruzado do lateral direito Joel Monteiro levou a bola ao fundo das redes serranas. Os comandados de José Augusto ainda procuraram o tento da igualdade nos derradeiros momentos do jogo, inclusive com Igor Rodrigues em missão ofensiva, mas o resultado estava definido e a derrota por 1-0 não foi evitada, com o Sporting da Covilhã a somar o quinto encontro seguido sem vencer na Ledman LigaPro, desejando-se que este ciclo seja encerrado na recepção ao SL Benfica B no próximo domingo.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20172018/ledmanligapro/26/3

Actualizado em Sábado, 24 Fevereiro 2018 18:03
 
José Estevão Rosário
Terça, 20 Fevereiro 2018 00:00

José Estevão Rosário envergou a camisola do Sporting da Covilhã durante sete temporadas, entre 1941 e 1948, numa altura em que o nosso clube era o crónico campeão da Beira Baixa, um título que dava acesso a disputar a 2ª Divisão Nacional, naquele tempo dividida em várias séries regionais. Nesse formato, os serranos tiveram desempenhos positivos nalgumas épocas e noutras nem por isso, até que chegou a temporada 1947/1948, em que José Rosário e colegas foram ultrapassando as diversas fases da competição e conquistaram o Campeonato Nacional do escalão secundário, após uma fase final com FC Famalicão, FC Barreirense e GD CUF Barreiro, garantindo assim pela primeira vez a subida do emblema covilhanense à 1ª Divisão Nacional. José Rosário jogava preferencialmente no meio campo e terá deixado certamente várias memórias das suas exibições…

Actualizado em Terça, 20 Fevereiro 2018 09:43
 
SC Covilhã 0 Leixões SC 2
Domingo, 18 Fevereiro 2018 00:00

Paulo Henrique pressiona Bruno Lamas

Quarto jogo consecutivo do Sporting Clube da Covilhã sem vencer na Ledman LigaPro, visto que nesta jornada foi derrotado por 0-2 pelo Leixões Sport Club no Estádio José Santos Pinto, com os dois golos forasteiros a surgirem quase de seguida sensivelmente a meio da segunda parte.

O emblema covilhanense apresentou-se em campo num esquema de 1x4x3x3, com Igor Rodrigues na baliza, acompanhado na defensiva por João Dias, Zarabi, Joel e Paulo Henrique, ficando Makouta, Gilberto e Vitó no meio campo, com Diarra, Reinildo e Adul Seidi com funções atacantes. A formação de Matosinhos assumiu o controlo do encontro logo nos momentos iniciais, tentando beneficiar também com o vento favorável, no entanto, foi necessário um erro do guardião Igor Rodrigues, ao não conseguir pontapear um passe de um colega, para criar perigo aos 16 mimutos, mas o remate de Bruno Lamas saiu por alto. Aliás, o mesmo Bruno Lamas mereceria nova referência aos 24 minutos, quando marcou um canto directo na direita para Igor Rodrigues afastar por cima da baliza. O jogo foi-se arrastando sem demasiado interesse, com um Leixões mais virado para o ataque e um Covilhã a procurar incomodar em rápidas respostas, que nunca assustaram verdadeiramente o sector defensivo visitante. Seriam outra vez os comandados de Francisco Chaló a estar mais perigosos aos 43 minutos, em que a cabeça de Joel impediu o possível sucesso da iniciativa de Derick. Ao intervalo: 0-0.

Igor Rodrigues defende a sua baliza em grande estilo

Para a etapa complementar, o treinador José Augusto trocou Diarra por Renato Reis, esperando uma maior dinâmica em terrenos ofensivos, que até pareceu ser uma realidade nos primeiros instantes deste período, mas o perigo voltou a acontecer na baliza contrária, pois, aos 52 minutos, um remate rasteiro de Breitner obrigou Igor Rodrigues a uma boa intervenção. Aos 62 minutos, os serranos tiveram a sua maior ameaça às redes nortenhas, com Renato Reis a atirar cruzado ao lado do desejado alvo, porém, o golo inaugural acabou mesmo por acontecer para as hostes leixonenses aos 64 minutos, com Breitner a apontar um livre directo para desvio infeliz de Zarabi, que assim colocou a bola na sua própria baliza. Ainda os cerca de 150 adeptos visitantes estavam em festa e já tinham novo motivo para expandir a sua alegria, visto que aos 64 minutos, em mais um livre cobrado por Breitner na esquerda, a redonda chegou até ao toque triunfal de Luís Silva, que fixou o resultado em 0-2. O conjunto covilhanense ainda tentou inverter o rumo do jogo, mas não revelou capacidade para colocar em causa a vantagem forasteira, que ficou confirmada com o derradeiro apito do árbitro Hélder Malheiro. É certo que o Sporting da Covilhã tem alguma folga pontual para a zona de descida de divisão, mas precisa de voltar em breve às vitórias para poder estar mais confortável na fase decisiva do campeonato, desejando-se que tal possa acontecer já no sábado, na deslocação ao terreno do Famalicão.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20172018/ledmanligapro/25/9

Actualizado em Segunda, 19 Fevereiro 2018 10:09
 
Fábio Ervões
Terça, 13 Fevereiro 2018 00:00

Fábio Ervões começou a jogar futebol federado no Valpaços, clube da sua terra natal, mas depressa rumou aos iniciados do GD Chaves, onde continuou a destacar-se no centro da defensiva, ao ponto de ser contratado pelo FC Porto, no qual terminou os escalões jovens, tendo pelo meio um empréstimo aos juvenis do Padroense. A nível sénior, Fábio Ervões estreou-se pelo Esmoriz, rubricando boas exibições na 2ª Divisão B, o que terá despertado o interesse do Sporting da Covilhã, sendo apresentado como reforço do nosso clube na época 2008/2009, com o emblema serrano a disputar a 2ª Liga. Fábio Ervões foi intercalando a titularidade com o banco de suplentes no conjunto covilhanense e acabou por mudar de clube a meio da temporada seguinte, passando a representar o União da Madeira, no entanto, saliente-se o seu contributo para um honroso 7º lugar alcançado pelos serranos no segundo escalão do futebol português. Depois da agremiação madeirense, Fábio Ervões envergou a camisola de FC Penafiel, Boavista FC (na 1ª Liga) e FC Vizela. Que lembranças existem de Fábio Ervões com a camisola serrana?


Actualizado em Terça, 13 Fevereiro 2018 10:57
 
CD Nacional 1 SC Covilhã 1
Domingo, 11 Fevereiro 2018 00:00

O Sporting Clube da Covilhã garantiu um ponto na deslocação ao terreno do Clube Desportivo Nacional, um dos assumidos candidatos à subida de divisão, que teve ainda mais sabor por ter sido alcançado através de um golo aos 88 minutos, momento em que o recém-entrado Amadu Turé fixou o resultado em 1-1 para desespero das hostes madeirenses.

Como seria de esperar, a formação insular demonstrou desde cedo maior vocação ofensiva, porém, sem incomodar demasiado o guardião Igor Rodrigues, que nem foi obrigado a qualquer intervenção de elevado grau de dificuldade. Esta fase inicial ficou também marcada por reclamações de ambas as equipas sobre hipotéticos pontapés de penálti, mas o árbitro Carlos Espadinha não viu qualquer infracção nos dois lances, quer na queda de Vanilson na área serrana, quer no corte com a mão por um defensor local no lado contrário. Com o relógio a avançar, o Covilhã soltou-se com mais frequência do sector defensivo e aos 38 minutos teve mesmo uma boa oportunidade para inaugurar o marcador, contudo, o remate de Fatai foi desviado para canto por um opositor. E quando o nulo parecia ser uma certeza para o período de descanso, eis que Camacho assina um grande momento de futebol e coloca o Nacional em vantagem no "placard". Ao intervalo: 1-0.

Na etapa complementar, os comandados de José Augusto tiveram que arriscar em busca da igualdade perante um conjunto madeirense a jogar mais no contra ataque, no entanto, foi necessário aguardar pelo minuto 68 para que surgisse uma ocasião evidente para mexer no resultado, com Paulo Henrique a cobrar um livre a que Zarabi quase deu a desejada sequência. Aos 75 minutos, o nigeriano Abalo realizou a sua estreia com a camisola covilhanense, porém, seria a entrada do guineense Amadu Turé que viria a revelar-se decisiva para o desfecho, visto que aos 88 minutos, após um canto, o avançado visitante atirou certeiro para as redes defendidas por Daniel e deu um ponto para as contas serranas na classificação. Inverteram-se os papéis nos derradeiros instantes, com os alvinegros a voltarem a uma postura atacante e os forasteiros atentos a uma rápida resposta, mas o resultado não sofreu alterações e ficou mesmo em 1-1. Com o segundo empate consecutivo na Ledman LigaPro, o Sporting da Covilhã ocupa a 9ª posição na tabela, seguindo-se uma recepção ao Leixões no domingo, numa partida com mais um emblema que aposta na ascensão ao primeiro escalão do futebol português.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20172018/ledmanligapro/24/3

Actualizado em Domingo, 11 Fevereiro 2018 21:12
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 6 de 154
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1429456