História do Sporting Clube da Covilhã
SC Freamunde 0 SC Covilhã 1
Sábado, 20 Maio 2017 00:00

O Sporting Clube da Covilhã terminou a época 2016/2017 com uma vitória no terreno do Sport Clube Freamunde por 0-1, resultante do golo apontado pelo capitão Gilberto aos 25 minutos, merecendo saliência o facto do emblema serrano ter somado cinco triunfos e um empate nas derradeiras seis jornadas da Ledman LigaPro, algo muito complicado de alcançar nesta competição.

Nesta partida, o já despromovido Freamunde começou o jogo com maior tendência ofensiva, provocando algum impacto através das bolas paradas cobradas pelo argentino Iván Pérez, com destaque para um livre directo que obrigou o guarda-redes Igor Rodrigues a uma defesa difícil aos 7 minutos. Com o avançar do relógio, a formação covilhanense afinou as saídas em contra ataque e aos 19 minutos protagonizou um lance perigoso para as redes locais, em que o guardião Dani Carvalho desviou para canto um remate colocado de Medarious. E depois desta ameaça, o Covilhã inaugurou mesmo o marcador aos 25 minutos, com Ponde a efectuar um passe para Gilberto, que dominou bem a bola e atirou para o fundo das malhas nortenhas. A equipa local sentiu o tento sofrido e esteve quase a ver a diferença aumentar aos 31 minutos, quando Chaby deixou Marcílio em boa posição para ter êxito, porém, o remate do brasileiro passou por cima da baliza anfitriã. Apenas nos instantes finais da primeira parte é que o Freamunde voltou a estar mais virado para o ataque, mas a defensiva visitante revelou-se atenta e segurou a vantagem para o período de descanso. Ao intervalo: 0-1.

Na etapa complementar, os comandados de Filipe Gouveia estiveram perto de dilatar a diferença logo aos 47 minutos, com Medarious a assinar um passe para Ponde rematar para uma boa intervenção de Dani Carvalho. O jogo prometia animação, mas não foi isso que se verificou, visto que o encontro caminhou para uma fase pouco interessante, em que o Freamunde não apresentava argumentos para bater a defesa adversária e em que o Covilhã não estava com demasiado talento para a resposta, por isso, até final da partida somente uma acção de Diogo Ramos causou alguma agitação aos 79 minutos, mas o avançado local nem conseguiu rematar às redes forasteiras. Já em tempo de compensação, a equipa nortenha ficou reduzida a dez unidades por expulsão de Iván Pérez, que viu o segundo cartão amarelo após uma falta sobre Onyeka. Volvidos alguns momentos, o árbitro Miguel Libório deu por concluído o jogo e o campeonato para estas duas equipas, onde o Sporting da Covilhã tinha garantido nas jornadas anteriores a permanência na Segunda Liga do futebol nacional para a época 2017/2018, algo que vai acontecer pela décima temporada seguida. Agora, que venham as férias!

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20162017/ledmanligapro/42/2

Actualizado em Sábado, 20 Maio 2017 18:08
 
José Dinis
Terça, 16 Maio 2017 00:00

José Dinis iniciou a carreira de treinador no Olhanense na época 1987/1988, em que assumiu o comando técnico da formação algarvia na recta final do campeonato, depois de ter começado a temporada como jogador do clube na Zona Sul da 2ª Divisão Nacional. O percurso de José Dinis prosseguiu por diversos emblemas ao longo de vários anos, nomeadamente, União de Leiria, Mirense, União de Tomar, SC Pombal, Peniche, Naval, União de Lamas, Feirense, FC Marco, Lusitânia e Varzim, antes de assinar pelo Sporting da Covilhã para as derradeiras sete jornadas da 2ª Liga 2005/2006. José Dinis veio encontrar o conjunto serrano em plena luta pela manutenção no segundo escalão do futebol nacional, tendo vencido o Estoril por 2-0 na sua estreia, o que parecia deixar o nosso clube em boa posição para alcançar o objectivo, porém, o cenário mudou-se radicalmente até ao final do campeonato, visto que o emblema covilhanense não venceu qualquer dos últimos seis jogos e acabou por descer de divisão. Posteriormente, José Dinis orientou as equipas angolanas do ASA, Petro de Luanda e Recreativo do Líbolo, tendo treinado na actual época 2016/2017 o Vieirense, clube da sua terra natal, no Distrital da Associação de Futebol de Leiria. Que recordações persistem do técnico José Dinis?

Actualizado em Terça, 16 Maio 2017 08:53
 
SC Covilhã 1 CD Santa Clara 1
Domingo, 14 Maio 2017 00:00

Medarious remata para uma boa defesa de Serginho

Depois de quatro triunfos consecutivos na Ledman LigaPro, o Sporting Clube da Covilhã não conseguiu vencer o Clube Desportivo Santa Clara nesta penúltima jornada do campeonato, visto que o encontro terminou com uma igualdade (1-1), sendo o tento serrano apontado por Onyeka aos 80 minutos, estando os açorianos em vantagem desde do terceiro minuto de jogo devido ao tento assinado por Clemente.

O emblema serrano apresentou-se em campo num esquema de 1x4x2x3x1, com Hugo Marques na baliza, acompanhado na defensiva por Mike, Zé Pedro, Joel e Marcílio, ficando Gilberto e Diarra mais recuados no meio campo, com Harramiz, Chaby e Medarious no apoio ao avançado Ponde. Este jogo começou da pior maneira para as cores covilhanenses, pois, logo aos 3 minutos, Osama cobrou um canto na direita para o cabeceamento certeiro de Clemente, que assim colocou o Santa Clara na dianteira do marcador. Os comandados de Filipe Gouveia partiram de imediato em busca do empate, mas o guardião Serginho revelou-se atento aos remates de Ponde e de Chaby e não permitiu qualquer festejo do lado serrano. Sensivelmente a meio da primeira parte, a partida arrastou-se para um período de pouco interesse, com o Covilhã a atacar sem argumentos para ultrapassar a defensiva adversária e o Santa Clara sem sair muito do seu meio campo e a não perder oportunidade de deixar correr o relógio. Ao intervalo: 0-1.

Chaby tenta fugir a Diogo Santos e Pacheco

Na etapa complementar, a formação covilhanense voltou a acelerar o ritmo do jogo, agora com Onyeka na frente de ataque, e o empate pairou no Estádio José Santos Pinto, principalmente aos 58 minutos, quando Medarious progrediu bem pela esquerda e atirou para defesa de Serginho, sobrando a bola para recarga de Onyeka ao poste. Volvidos alguns instantes, Chaby marcou um canto na direita para Zé Pedro rematar por alto em plena área visitante. No entanto, e apesar da pressão serrana, o golo do empate apenas surgiu aos 80 minutos, com o nigeriano Onyeka a desviar de cabeça um livre apontado por Gilberto no lado esquerdo. Os apoiantes covilhanenses não demoraram a incentivar a equipa em busca do triunfo e o certo é que a partida foi bastante animada nos momentos finais, até porque o Santa Clara também ameaçou marcar por Pacheco aos 85 minutos (atirou fraco para as mãos de Hugo Marques), porém, a maior iniciativa atacante pertenceu aos serranos, que tudo fizeram para conquistar os três pontos, com destaque para um remate de Medarious aos 90+2 minutos, em que a redonda passou próximo da baliza visitante. O derradeiro apito do árbitro Ioan Vasilica sentenciou o 1-1 como resultado final, o que deixa o Sporting da Covilhã no 11º lugar da prova, mas ainda com possibilidade de alcançar a 5ª posição na última jornada, caso vença no terreno do Freamunde e os desfechos dos outros opositores sejam favoráveis a essas contas.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografias: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de Jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20162017/ledmanligapro/41/9

Actualizado em Segunda, 15 Maio 2017 09:14
 
Rui Pereira de Andrade
Terça, 09 Maio 2017 00:00

Rui Andrade começou a jogar futebol nas escolas do GD Chelas, mas depois rumou aos escalões jovens do Palmense e do Oriental, onde concluiu a processo formativo e ascendeu ao nível sénior. Após várias épocas no Oriental, Rui Andrade representou em seguida SL Fanhões, Operário dos Açores e Olhanense, antes de ser apresentado como reforço do Sporting da Covilhã para a temporada 2003/2004. Rui Andrade envergou a camisola serrana somente uma época e assumiu papel preponderante no meio campo da nossa equipa, no entanto, a nível colectivo foi uma temporada para esquecer, visto que a formação covilhanense terminou a 2ª Divisão de Honra no penúltimo lugar, com a consequente descida de divisão. Entre campeonato e Taça de Portugal, Rui Andrade participou em 32 jogos oficiais do emblema serrano, nos quais apontou dois golos, prosseguindo depois a carreira por diversos clubes, nomeadamente, FC Marco, Pinhalnovense, Atlético CP, CD Mafra e Associação da Charneca, para além das agremiações cipriotas Doxa, Ermis Aradippou e Atromitos Yeroskipou. Que lembranças permanecem das exibições de Rui Andrade?

Actualizado em Terça, 09 Maio 2017 08:50
 
Leixões SC 1 SC Covilhã 3
Domingo, 07 Maio 2017 00:00

Quarta vitória consecutiva do Sporting Clube da Covilhã na Ledman LigaPro, agora no terreno do Leixões Sport Club por 1-3 e de forma surpreedente perante o enquadramento do jogo, visto que a formação serrana entrou no derradeiro quarto de hora da partida em desvantagem no marcador e em inferioridade numérica por expulsão de Djikiné, mas dois golos de Ponde (ambos de pontapé de penálti) e um de Medarious deixaram a equipa local completamente desolada.

A maior pressão pontual deste encontro estava sobre o emblema de Matosinhos, que continua envolvido na luta pela fuga aos lugares de despromoção, mas os visitantes não estavam dispostos a abdicar da ambição de triunfar, notando-se um equilíbrio de forças logo nos momentos iniciais do jogo. Com o avançar do relógio, o Leixões tornou-se mais rematador e a baliza covilhanense foi sendo colocada em perigo, salientando-se dois lances: aos 18 minutos, Lamas obrigou o guarda-redes Igor Rodrigues a uma defesa atenta para canto; e aos 24 minutos, na cobrança de um livre directo, Porcellis atirou ao poste. No entanto, a equipa serrana não demorou a apresentar também as suas intenções atacantes, pois, aos 36 minutos, o remate de Harramiz levou a bola a passar muito próximo da baliza local. Aos 41 minutos, o treinador Filipe Gouveia teve que efectuar uma substituição por lesão de Erivelto, fazendo entrar Ponde para o seu lugar. Ainda antes do tempo de descanso, os leixonenses jogaram mais perto da baliza forasteira, porém, sem conseguirem claras ocasiões de golo. Ao intervalo: 0-0.

Na segunda parte, o cenário parecia fortemente favorável para as cores de Matosinhos, começando logo pelo tento inaugural apontado por Cadú aos 49 minutos, que cabeceou para as redes forasteiras na sequência de um pontapé de canto, provocando assim uma explosão de alegria no histórico Estádio do Mar. Neste mesmo lance, Zarabi ficou lesionado e Sambinha teve que entrar para a sua posição, deixando o técnico Filipe Gouveia com menos uma opção para o decorrer da partida. E para a situação ficar ainda pior para o emblema covilhanense, o árbitro Bruno Esteves exibiu o cartão vermelho a Djikiné aos 59 minutos, aparentemente por protestos do médio maliano, admoestado com a cartolina amarela numa acção anterior. Perante estes factos, poucos acreditariam que os três pontos escapassem ao Leixões, mas o futebol não é uma ciência exacta e tudo mudou radicalmente no último quarto de hora do encontro: aos 79 minutos, Ponde foi derrubado por Cadú na área anfitriã e originou um pontapé de penálti, aproveitado pelo próprio Ponde para igualar a partida; aos 83 minutos, um defensor leixonense interceptou com o braço o remate de Gilberto, provocando novo castigo máximo, que Ponde não desperdiçou para colocar os serranos na frente do marcador; e aos 88 minutos, num contra ataque bem desenhado pelo conjunto covilhanense, Medarious atirou para o 1-3 que seria resultado final. Com os apoiantes visitantes em festa no terreno nortenho, o Covilhã ainda teve oportunidades para construir um desfecho mais desnívelado, mas a pontaria não se revelou apurada nos momentos finais do jogo. Este triunfo selou matematicamente a permanência serrana na Ledman LigaPro, estando a atenção agora colocada no 5º lugar, que está somente a três pontos, com os covilhanenses a receberem no domingo precisamente um dos adversários na disputa desse lugar, o Santa Clara.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de Jogo:http: //ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20162017/ledmanligapro/40/2

Actualizado em Domingo, 07 Maio 2017 18:06
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 5 de 138
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1237375