História do Sporting Clube da Covilhã
Hélio Sousa
Terça, 16 Abril 2019 00:00

Enquanto jogador, Hélio Sousa tornou-se um nome facilmente reconhecido no meio futebolístico pela sua ligação ao Vitória de Setúbal (onde venceu uma Taça de Portugal) e às selecções nacionais (tendo sido Campeão Mundial Sub-20). Como treinador, a estreia de Hélio foi com as cores vitorianas, conseguindo logo a presença na final da Taça de Portugal com a equipa setubalense (derrota com o FC Porto), seguindo-se o comando técnico do Sporting da Covilhã na temporada 2008/2009. No emblema covilhanense, Hélio Sousa alcançou um confortável 7º lugar na 2ª Liga, numa época em que o futebol dos serranos foi muito elogiado, com frequentes jogos em que os golos eram presença assídua. O bom trabalho desenvolvido por Hélio no nosso clube valeu-lhe o convite da Federação Portuguesa de Futebol, onde tem orientado com sucesso os escalões jovens, salientando-se a conquista do Campeonato Europeu Sub-17 em 2016 e do Campeonato Europeu Sub-19 em 2018. Que lembranças persistem de Hélio Sousa no conjunto serrano?


Actualizado em Terça, 16 Abril 2019 08:33
 
FC Arouca 1 SC Covilhã 1
Domingo, 14 Abril 2019 00:00

O Sporting Clube da Covilhã esteve muito perto de regressar aos triunfos nesta jornada, visto que colocou-se em vantagem no marcador aos 88 minutos através de um golo apontado por Mica, porém, permitiu que o Futebol Clube de Arouca repusesse a igualdade praticamente na jogada seguinte por intermédio de Fábio Fortes, terminando assim a partida com 1-1.

Com ambas as equipas ainda preocupadas com a manutenção na Ledman LigaPro, este jogo teve uma primeira parte pouco entusiasmante, até porque a bola esteve frequentemente longe das duas balizas, embora seja de salientar a grande entrega dos jogadores, que empenharam-se de forma evidente pela conquista da redonda. Foi necessário esperar pelo minuto 39 para que o nulo sofresse uma ameaça mais séria, em concreto, através de um remate assinado por Adriano Castanheira, que fez a bola passar um pouco por cima das redes locais. Ao intervalo: 0-0.

O segundo tempo teve mais emoção, principalmente nos instantes finais, mas até chegarem a essa fase do jogo as equipas revelaram-se mais rematadoras, com destaque para nova acção de Adriano aos 56 minutos, que atirou para uma intervenção atenta do guardião Stefanovic. O encontro estava movimentado e as duas formações procuravam alcançar a vitória, contudo, os golos apenas surgiriam nos derradeiros momentos da partida: aos 88 minutos, o Covilhã adiantou-se no marcador por Mica, que rematou com êxito após passe de Deivison; e aos 90 minutos, o Arouca festejou o empate por Fábio Fortes, que rematou cruzado para o fundo da baliza de Vítor São Bento. Pouco depois, o árbitro Manuel Mota apitou pela última vez neste jogo e selou o 1-1 como resultado final, com o Sporting da Covilhã a voltar a pontuar após dois desaires consecutivos, aumentando a diferença sobre a zona de descida de divisão para sete pontos, seguindo-se a recepção ao FC Porto B na próxima sexta-feira.

Texto: Eugénio Lopes.

Ficha de jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20182019/ledmanligapro/29/6

Actualizado em Domingo, 14 Abril 2019 21:09
 
Ismael Gaúcho
Terça, 09 Abril 2019 00:00

Depois de concluir os escalões jovens no Internacional de Porto Alegre, Ismael Gaúcho entrou no futebol português através do CS Marítimo, onde foi jogando na equipa B do emblema madeirense. Com alguns regressos ao Brasil pelo meio, Ismael Gaúcho representou também o AD Oeiras e o Caldas SC, rumando deste último clube ao Sporting da Covilhã a meio da temporada 2007/2008, até porque era no momento um dos goleadores da 2ª Divisão B. Com o conjunto serrano apostado na subida à 2ª Liga, o avançado brasileiro acabou por participar apenas em quatro jogos, tendo apontado um golo na vitória por 3-1 sobre o Oliveira do Bairro, optando rapidamente por prosseguir a carreira na Islândia com a camisola do Throttur Reykjavik. Ismael Gaúcho voltaria a Portugal para jogar por CD Fátima, CD Pinhalnovense e Juventude de Évora, intercalando com passagens por diversos campeonatos, nomeadamente, Azerbaijão, Guatemala e Líbano, para além do seu país de origem. Que recordações existem de Ismael Gaúcho com as cores covilhanenses?


Actualizado em Terça, 09 Abril 2019 08:39
 
SC Covilhã 1 GD Estoril Praia 2
Domingo, 07 Abril 2019 00:00

Jaime e Tiago Moreira tentam anular Roberto

O Sporting Clube da Covilhã foi derrotado no Estádio José Santos Pinto, algo que não acontecia há quase cinco meses, pertencendo esse feito ao Grupo Desportivo Estoril Praia, que com golos de Rafael Furlan e Roberto conseguiu anular a vantagem alcançada pelo nosso clube aos 20 minutos, através de um tento apontado pelo aniversariante Adriano Castanheira.

O emblema serrano apresentou-se no Estádio José Santos Pinto com Vítor São Bento na baliza, acompanhado na defensiva por Tiago Moreira, Jaime Simões, Rafael Vieira e Henrique Gomes com o meio campo ocupado por Rodrigues, Gilberto e Mica, ficando o ataque entregue a Adriano Castanheira, Diego Medeiros e Kukula. Este jogo teve um início prometedor, visto que não faltou emoção logo nos primeiros momentos, porque, aos 4 minutos, Gorré não conseguiu inaugurar o marcador na sequência de um canto e, aos 6 mimutos, Adriano rematou ao poste da baliza canarinha. Pouco depois, Yan atirou para uma intervenção eficaz de São Bento, respondendo os serranos com o tento inaugural apontado por Adriano aos 20 minutos, que rematou forte após um cruzamento de Kukula na esquerda. A partida entrou então numa fase mais calma, com o Estoril a procurar responder à desvantagem e com um Covilhã coeso a não se deixar dominar, originando um jogo equilibrado e muito disputado a meio campo numa autêntica tarde de inverno. Até que aos 41 minutos surgiu o golo do empate, resultante do facto do árbitro João Bento ter considerado que Rafael Vieira desviou a bola com o braço e não com a cabeça, assinalando um livre directo para o brasileiro Furlan converter em golo através de um remate rasteiro. Ao intervalo: 1-1.

Na segunda parte, os estorilistas entraram melhor no jogo e deram o primeiro sinal de perigo num pontapé de canto, mas a equipa covilhanense também se apresentou perigosa aos 59 minutos, quando um livre cobrado por Gilberto obrigou o guardião Thierry a uma defesa atenta. No entanto, foi mesmo o Estoril que chegou ao golo aos 62 minutos, com Gorré a protagonizar uma boa jogada para colocar a bola em Roberto, que rematou cruzado e certeiro para alegria dos adeptos visitantes presentes no recinto serrano. Os forasteiros agarraram-se com toda a força a este resultado, que permite continuar a sonhar com o regresso à 1ª Liga, e passaram a actuar mais recuados, perante um conjunto covilhanense que bem se esforçou por alcançar o empate, que esteve perto de acontecer nos instantes finais do encontro: aos 89 minutos, um remate longínquo de Jaime só foi travado por uma boa defesa de Thierry; aos 90 minutos, o recém entrado Zé Pedro tentou aproveitar um adiantamento de Thierry, mas o longo "chapéu" passou por cima da trave e o marcador ficou em 1-2. O Sporting da Covilhã soma assim o segundo desaire consecutivo, mas permanece no 7º lugar na classificação da Ledman LigaPro, tendo seis pontos a mais do que a zona de despromoção, seguindo-se uma deslocação ao terreno do Arouca.

Texto: Eugénio Lopes.

Fotografia: Filipe Pinto - Foto Académica.

Ficha de jogo: http://ligaportugal.pt/pt/liga/jogo/20182019/ledmanligapro/28/7

Actualizado em Segunda, 08 Abril 2019 08:52
 
Badiane
Terça, 02 Abril 2019 00:00

O senegalês Vito Badiane destacou-se no seu país com a camisola do Jeanne D’Arc e da selecção nacional júnior, o que tornou possível o convite do FC Porto para treinar à experiência, no entanto, a estreia nos relvados portugueses verificou-se com o emblema do Sporting da Covilhã, tendo sido apresentado como reforço a meio da temporada 2005/2006. Badiane jogava no meio campo, mas foi pouco utilizado nessa época, que teve um final infeliz para as cores covilhanenses, visto que um dramático empate a cinco bolas com o Desportivo de Chaves na última ronda da 2ª Liga ditou a descida de divisão. Badiane regressou na temporada seguinte ao Senegal, onde jogou por AS Douanes e Niary Tally, assinando pelo meio uma época na 1ª Liga da África do Sul com o emblema do Maritzburg United. Que memórias permanecem de Badiane na equipa serrana?

Actualizado em Terça, 02 Abril 2019 08:39
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 3 de 172
Livro História SCC
.
fa

Livro História do Sporting Clube da Covilhã 1923-1990 disponível para aquisição na Foto Académica, localizada nas Escadas do Quebra Costas n.º 2 - Covilhã

ATLETAS
JOGADORES DE A a Z:
TREINADORES
OUTRAS FIGURAS
ENTREVISTAS
EVENTOS
CONTACTOS
OUTROS
REDES SOCIAIS

face

SPONSOR

Gigarte - Design e Comunicação

ESTATÍSTICA
Visualizações de conteúdos : 1682373